Quem Somos

Nasce a Comissão Mulher do Conselho Brasileiro de Oftalmologia

Não é preciso ser nenhum expert em política para notar que, ao redor do mundo, as mulheres pedem passagem e conquistam cada vez mais espaço em cargos estratégicos e de grande responsabilidade para o cenário global: Ângela Merkel, na Alemanha, Dilma Rouseff, no Brasil, Michelle Bachelet, no Chile e Cristina Kirchner, na Argentina, são as principais expoentes.

Esta tendência começa a ficar mais evidente também na medicina. Dados do Conselho Federal de Medicina (CFM) indicam que, em 2009, as mulheres foram maioria em relação aos novos registros e, em 2011, assumiram o primeiro posto entre os médicos com 29 anos ou menos.

O crescimento das mulheres na medicina confirma uma tendência consistente que se observa ao longo da última década e meia e que se acentuou nos últimos anos. Em 2011, 9.168 (52,89%) mulheres ingressaram no mercado de trabalho, contra 8.166 (47,11%) homens. Este crescimento começou a se atenuar no início dos anos 2000.

A tendência é que a diferença se amplie em favor das mulheres. De um lado, porque o resultado reflete o crescimento histórico da predominância feminina na população brasileira. De outro, porque a “feminização” da medicina segue uma tendência mundial. Vale reforçar que o mercado, no entanto, ainda deve permanecer com maioria de homens por mais uma década e meia, já que, até os anos 70, a profissão era predominantemente masculina. Na oftalmologia brasileira temos hoje 30% de mulheres (6.300). Segundo o estudo de projeção do CFM, as mulheres serão maioria no mercado em 2028.

Comissão Mulher

Com esses números consolidados na Medicina Brasileira, é cada vez mais evidente a necessidade criar mecanismos que facilitem a troca de experiências entre as mulheres médicas, aproveitando o know-how de influentes oftalmologistas, que se destacaram por sua liderança e gestão e hoje assumiram, ou fazem parte, as diretorias dos Departamentos de Oftalmologia, Cursos Credenciados, Hospitais e Clínicas Oftalmológicas.

Com foco neste novo cenário, o Conselho Brasileiro de Oftalmologia criou a Comissão Mulher. A comissão é idealizada pelas Professoras Doutoras Keila Monteiro de Carvalho, Denize de Freitas, Maria Cristina Nishiwaki-Dantas e Liana Ventura, conta também com a participação da médica oftalmologista Camila Ventura e da assessora de marketing Alice Selles.

A Comissão Mulher está sendo pensada com base nas já conceituadas Medical Women’s International Association (MWIA) e Women in Ophthalmology (WIU) - é desenvolvida com o objetivo de buscar a valorização dos aspectos sociais, econômicos e profissionais da mulher no trabalho, na universidade e, porque não, na vida. 

Objetivos específicos da Comissão Mulher

• Fomentar a discussão sobre a igualdade de gênero na prática médica;

• Incentivar a disseminação de experiências de gestão de oftalmologistas brasileiras;

• Oferecer ferramentas de estímulo ao empreendedorismo na oftalmologia entre mulheres;

• Estimular o surgimento de lideranças entre as oftalmologistas brasileiras e a maior participação das médicas nas Diretorias Executivas das Entidades Representativas;
 
• Promover e estimular ações para adesão de jovens médicas ao CBO e fomentar o interesse pela política associativa entre as oftalmologistas brasileiras.